Brad Pitt reativa estúdio de gravação na França

O ator e produtor Brad Pitt está ampliando seus interesses em direção a outra área: a música.

E antes que você ache que o astro do cinema decidiu cantar ou tocar algum instrumento, o projeto de Brad é bem outro: ele está bancando a reforma e a reabertura de um estúdio de gravação na França, o mesmo Chateau Miraval onde meio mundo do rock gravou nas décadas de 1970 e 1980 – de Pink Floyd, Sting e George Michael a AC/DC, The Cure e Sade – , antes do lugar ser desativado.

Erguido em 1977 pelo pianista francês de jazz Jacques Loussier, o Miraval era um estúdio state-of-the-art e grande o suficiente para abrigar orquestras. No entanto, tudo parou duas décadas atrás. Loussier morreu e o lugar passou para as mãos do americano Tom Bove, que manteve a construção mas dedicou o terreno a outra atividade: a vinicultura.

Brad e Angelina Jolie visitaram o vinhedo de Bove em 2008 e decidiram comprá-lo, com estúdio abandonado e tudo. Bem mais tarde, Pitt conheceu Damien Quintard, músico e produtor francês cujo currículo inclui trabalhos com artistas tão variados quanto Parcels, Arca e Brian Eno, e resolveu travar com ele uma parceria para reativar o estúdio – já sem a participação de Angelina, que havia vendido sua parte ao grupo Tenute del Mondo, que fabrica vinhos em diferentes países, como Itália e Espanha. 

A ideia é inaugurar o novo Miraval Studios em junho, com capacidade de atender músicos e produções de filmes e programas de TV com uma mesa de som híbrida (analógica e digital) com sistema Dolby Atmos.