Inteligência Artificial monta sinfonia de sons mutante para Triennale em Milão

Uma sinfonia de sons do mundo inteiro, construída com milhares de trechos coletados de diferentes lugares do planeta e montados por uma Inteligência Artificial encarregada de orquestrar tudo aquilo, e reproduzida por 300 altos falantes montados numa enorme estrutura esférica representando a Terra.

Assim é o projeto Sound of the Earth: Chapter 3, desenvolvido por Yuri Susiki – artista sonoro londrino – em parceria com Google Arts & Culture para a Triennale de Milano, onde pode ser visitado até dezembro.  

A composição que resulta das escolhas da IA muda a todo instante, na medida em que sons novos vão sendo adicionais, e cada novo trecho é reproduzido por um alto-falante posicionado na região geográfica do planeta que ele representa. 

Qualquer um pode participar do projeto. Basta acessar o site para acrescentar seu som: uma vocalização, um assobio, um fraseado de guitarra, uma percussão ou um acorde de piano, o que você quiser. Em segundos sua contribuição aparece no todo, combinada e harmonizada com os sons existentes e que estão sendo ativados naquele momento. 

Yuri trabalha com isso desde 2005, quando começou a compilar sons colhidos durante suas viagens. A primeira etapa do projeto resultou em uma coleção de 30 minutos de sons e músicas do mundo inteiro. Na segunda etapa, exibida no Dallas Museum of Art, em 2019, Suzuki já havia optado por reproduzir os sons numa estrutura em forma de domo. 

“Estou interessado em viabilizar uma forma democrática de se criar a trilha sonora do mundo”, disse Suzuki à revista Fast Company.