Joni Mitchell abre o coração (ou quase) para Cameron Crowe

Para marcar o lançamento do caixote de cinco CDs que documenta o início de sua carreira com raridades preciosas, Joni Mitchell Archives Vol 1: The Early Years (1963-1967), a cantora e compositora canadense recebeu em sua casa o roteirista e diretor Cameron Crowe, ex-enfant terrible da revista Rolling Stone, para conversar sobre aquele período e sobre sua recuperação do aneurisma cerebral sofrido em 2015.

Com muitas respostas monossilábicas, mas abrindo-se mais no decorrer da conversa, tendo no colo o gato vira-lata que se apropriou do quintal dias antes, temporariamente batizado de Gato de Botas, Joni revisitou seus primórdios artísticos, contou o que andou ouvindo recentemente (Babyface e Leela James) e falou sobre seu processo de recuperação.

“De novo, eu não conseguia andar”, relata Joni na entrevista, referindo-se ao período na infância em que teve poliomielite. “Precisei reaprender a andar. Não conseguia falar. O aneurisma me debilitou mais ainda que a polio. Mas sou uma lutadora. Tenho sangue irlandês!”.

A entrevista foi publicada pelo jornal britânico The Guardian. Leia aqui a íntegra, em inglês.