PLAYLIST 26 – A seleção comentada da semana

Sufjan Stevens- “Video Game”- Um dos mais complexos e criativos cantores-compositores de sua geração, Sufjan medita sobre seu país, os Estados Unidos, com um synth-pop cuja leveza mascara uma visão bem sombria. 

Mary Chapin Carpenter – “Between the Dirt and the Stars” – Produzida pelo craque Ethan Johns (filho do gigante Glyn e que já trabalhou com gente como Paul McCartney), a veterana Mary gravou um álbum rico e deslumbrante do que um dia se chamou rock rural.

Gillian Welch, David Rawlins – “Jackson” – Num álbum só de covers, feito pela dupla literalmente em casa,  destaca-se essa versão country enxuta de um sucesso do grupo nova-iorquino Hem, de 2004, despida do acompanhamento orquestral do original. 

The Pretty Things – “Bright as Blood” – Antes do vocalista Phil May morrer, em maio passado, o núcleo central do Pretty Things – ele, mais o guitarrista Dick Taylor – coroou seus 55 anos de carreira gravando um álbum que refaz a conexão Mississippi-Londres que criou a faísca inicial da banda.

Daniel Romano – “A Rat Without a Tale”- Vai ser prolífico assim lá em Toronto! O canadense Daniel está lançando seu nono álbum de 2020! E ainda estamos em agosto! Mas ideias boas não faltam a ele, que aqui mistura Beatles, Bowie e Bolan num amálgama glam vigoroso.

Whitney – “Strange Overtones” – Canção originalmente gravada por David Byrne, em 2008, esta é uma das pérolas bem sacadas de Candid, o novo álbum, só de covers, da dupla de Chicago. 

Matt Duncan – “Lone Ranger” – Uma intrigante mas convidativa combinação de sonoridades, com pitadas de jazz-pop anos 70 e yacht rock, bolada por esse cantor-compositor de Nova York. 

Cacala Carvalho – “Mestres Meus”- Uma “bossa psicodélica” – como a própria artista descreve – cheia de suíngue, com instrumentação do trio Flenks, sobre o poder transcendental de um músico do povo, composta em 2004 e lançada agora para homenagear Moraes Moreira, que perdemos quatro meses atrás. 

Molly Tuttle – “Olympia, WA”- Molly transformou a música da banda punk californiana Rancid numa canção encharcada de Americana, movida por seu violão vertiginoso, guitarra slide, rabeca, e com levada country-rock, para seu delicioso álbum de covers, … but I’d rather be with you

Tom Petty – “Wildflowers (home recording)”- Agora é oficial: sai em outubro Wildflowers and All the Rest, caixote de cinco CDs (ou nove LPs) contendo todas as sessões de gravação que resultaram no álbum Wildflowers, de 1994, um dos principais destaques da discografia de Tom Petty.  O pacotão traz faixas inéditas e demos caseiras, como esta, da faixa-título.