PLAYLIST 44 – A seleção comentada da semana

Gerry & The Pacemakers – “How Do You Do It” – George Martin propôs lançar os Beatles com essa música inédita, que não era de autoria deles, mas do compositor Mitch Murray. O quarteto não topou e insistiu em ser apresentado ao mundo através de uma composição sua, “Love Me Do”. Profissionais, os Beatles chegaram a gravar a música, mas sua versão permaneceu inédita até o lançamento da extensa Anthology, editada em 1995. E quem acabou famoso por “How Do You Do It” foram Gerry & The Pacemakers, conterrâneos de Liverpool e, à época, rivais locais, em termos de popularidade. Essa história serve para homenagear Gerry Marsden, o vocalista e líder dos Pacemakers, que nos deixou, no início da semana, aos 78 anos. 

Davi Moraes/Joyce – “Aquele Abraço do Gil” – Outra homenagem na playlist de hoje é a feita por Davi Moraes a seu pai, Moraes Moreira, que perdemos no ano passado. Davi acaba de lançar um EP com uma parceria inédita de Moraes, pai, com Joyce, um samba composto em 2018, com uma letra premonitória: “No meu andar de passista, a minha alma de artista deixa o corpo e voa. Ao exalar-se etérea. Ali mesmo onde a matéria ainda não povoa”.

Anna B Savage e Matthew Stevens – “Always on My Mind” – Anna (Seja Selvagem, como mandaria seu nome) tem uma sonoridade singular, econômica, espartana, e um jeito de cantar que lembra muito Jeff Buckley. Aqui, a jovem londrina  mostra essa cover bem sacada de um clássico de Elvis Presley, gravada com o guitarrista Matthew Stevens, da banda americana de jazz Social Science. 

Courtney Marie Andrews – “America” – E tome mais um cover, dessa vez de uma faixa de Simon & Garfunkel, lançada originalmente em 1968, feita por essa cantora do Arizona, acompanhada das vozes igualmente angelicais de  Liz Cooper e Molly Sarlé, também militantes do folk-rock alternativo nos Estados Unidos.

Laura Marling – “Fortune” – Nossa musa, Laura regravou em casa, durante o lockdown, algumas das músicas de seu álbum mais recente, Songs for our Daughter. 

Alan Hull – “Blue Murder” – A rádio Eldo Pop FM (“som contemporâneo”, como prometia a vinheta), criada e comandada pelo legendário Big Boy, disseminava no início da década de 1970 alguns dos sons progressivos mais interessantes da época. “Blue Murder”, do primeiro álbum solo do cantor e compositor Alan Hull, um dos fundadores do Lindisfarne, banda de folk rock, tornou-se praticamente uma assinatura da rádio, de tanto que era tocada. 

Potter’s Daughter – “Accidentally Like a Martyr” – Mãe (a pianista e vocalista Dyanne Potter Voegtlin) e filho (o baixista e tecladista Jan-Christian Vögtlin), suíços baseados nos Estados Unidos, lançaram um EP que contém uma releitura da belíssima balada de Warren Zevon.

Nation of Language – “Rush and Fever”– A banda pode ser do Brooklyn e o disco ter sido lançado agora, mas o som é pura Inglaterra, circa anos 1980, todo acolchoado em sintetizadores. 

Charles Webster com Thandi Draai  – “We Belong Together” – Colaboração de música eletrônica que une o britânico Webster com Thandi, DJ, produtora, vocalista e compositora da África do Sul.

David Bowie – “Tryin To Get To Heaven” – Para marcar o que seria o aniversário de 74 anos de David, uma versão de “Tryin To Get To Heaven”, de Bob Dylan. Originalmente parte do álbum Time Out Of Mind, de 1997, aqui foi gravada durante a mixagem de LiveAndWell.com, disco ao vivo lançado em 1999.