PLAYLIST 66 – A seleção comentada da semana

Dado Villa-Lobos, Gang of Four – O álbum The Problem Of Leisure: A Celebration Of Andy Gill And Gang Of Four foi concebido como uma comemoração  dos 40 anos de lançamento de Entertainment, o LP que apresentou ao mundo o Gang of Four, em 1979.

Com a morte do guitarrista Andy, no ano passado, o disco virou um álbum-tributo, com colaborações e dobradinhas como essa, entre os veteranos post-punk de Leeds e o guitarrista da Legião Urbana. Dado e Gill tocaram juntos em 2012, quando o inglês subiu ao palco com o brasileiro em 2012, em dois shows celebrando a música do LU.

Rats on Rafts – “Visions Of The Moon” – Outra parceria multinacional é a feita entre esse quarteto holandês e o Pere Ubu, ícone da avant-rock americano do final da década de 1970. David Thomas, voz e coração do PU, gostou tanto da banda, ao conhecê-la, que subiu ao palco com ela e a apresentou em seu programa Datapanik TV (disponível na plataforma Vimeo). Daí para convidá-la a regravar uma música do Pere Ubu foi um pulo. E os ratos de Rotterdam acabaram escolhendo uma faixa bem mais recente da discografia da banda de Thomas, lançada originalmente em 2014.

Joy Oladokun – “heaven from here” – O folk suave dessa cantora-compositora de Nashville tem uma qualidade soul rara no gênero nessa faixa de seu novo álbum, In Defense of My Own Happiness. Aqui ela vem acompanhada da dupla Penny and Sparrow, de Austin, Texas. 

Jeff Parker, The New Breeders – “Soul Love” – Cover de uma das faixas do clássico Ziggy Stardust and The Spiders from Mars, parte do recente álbum em tributo a David Bowie, Modern Love, cujo foco são as influências de soul, R&B, jazz, funk e gospel sobre a obra do artista. O multi-instrumentista Jeff Parker é veterano da cena jazz de Chicago e Los Angeles e aqui aparece com seu grupo, mais a vocalista Ruby Parker. 

Joan Armatrading – “Already There” – Há cinco décadas em atividade, a divina anglo-caribenha Joan está lançando o vigésimo álbum de sua carreira, Consequences, precedido desse single. 

Joe Walsh, Amada Ali Khan – “Goddess” – O guitarrista mergulha num interessante casamento cultural nesta colaboração Ocidente/Oriente com o mestre do sarod (um dos instrumentos de corda mais usados na música indiana), em gravação feita numa Los Angeles pré-pandemia. 

Hiss Golden Messenger – “Glory Strums” – Um dos principais nomes do que eu chamaria de alt-Americana, M. C. Taylor – ou Hiss Golden Messenger, como ele se apresenta – soa como Neil Young na Califórnia nessa faixa de seu novo álbum, Quietly Blowing It, embora seja baseado na Carolina do Norte. 

Tristen – “Complex” – Nada mais sedutor que um pop-rock impulsionado por violões em uníssono e doces harmonias, como é o novo single da americana Tristen Gaspadarek, mesmo que o assunto seja um amor impossível. 

TEKE::TEKE – “Kala Kala” – A estreia desse septeto japonês mistura um tantão de linguagens no liquidificador para criar uma pintura sônica densa que varia entre impressionista e algo como a trilha de um faroeste nipônico.

Donovan, David Lynch – “I Am The Shaman” – Do Departamento de Pares Inusitados, essa dupla tem em comum mesmo o interesse por meditação transcendental, mas aqui diretor de Twin Peaks – que sempre mexeu com música – produziu a nova composição do príncipe escocês/californiano do folk psicodélico dos anos 1960/70, com efeitos perturbadores. 

Acesse a playlist clicando aqui.