PLAYLIST 67 – A seleção comentada da semana

Ronnie Wood – “Good Lover” – O caçula dos Rolling Stones gravou ao vivo no Royal Albert Hall um álbum todo dedicado à obra do bluesman Jimmy Reed, influência de tantos artistas de rock – como os próprios Stones. Aqui, troca riffs com o guitarrista que substituiu 46 anos atrás, o insondável Mick Taylor. 

Willie Nile – “Blood On Your Hands” – Do alto de seus 73 anos, o cantor-compositor nova-iorquino Willie ainda ruge com força de leão. Nessa faixa de seu novo álbum, The Day the Earth Stood Still, que sai em agosto, ele vem acompanhado de outro fora-da-lei do rock, Steve Earle. 

The Who – “Substitute” – Bem que Eric Burdon avisou ao público do Festival de Monterey, em 1967: ele alertou que todos ali estavam para assistir a um grupo “que irá destruí-los de diferentes maneiras”. O Who era uma novidade desconhecida nos Estados Unidos e fazia naquele evento californiano sua grande estreia americana. Dito e feito: em pouco menos de meia hora, começando com “Substitute”, o grupo quebrou tudo (de maneira metafórica e literal).

A Certain Ratio – “Wonderland” – Os veteranos de Manchester não param de burilar seu pós-punk funkeado e aqui mostram parte de seu novo EP, nascido de uma série de jams, ACR:EPA

Ellen Foley – “I’m Just Happy To Be Here” – Ellen teve uma carreira singular: da Broadway para co-estrela do single que lançou a carreira gongórica de Meat Loaf, a gravações com The Clash, e, enfim, a uma carreira solo. Agora, ela lança seu primeiro disco em oito anos, com energia de estreante e garra de veterana – e muito senso de humor. Aqui, ela canta junto com outra ex-acompanhante de Meat Loaf, Karla DeVito.  

Kings of Convenience – “Fever” – A dupla norueguesa acorda de uma hibernação de 12 anos com um álbum – Peace Or Love – gravado sem a mínima pressa, no decorrer de meia década, com uma sonoridade que a Pitchfork acertadamente chamou de “easy-listening pop”.

Elephant9 – “Arrival of the new elders” – E olha mais gente da Noruega aqui! Dessa vez, o jazz-rock arretado (e, por vezes, viajandão) de um trio bem azeitado que já está em seu décimo álbum. 

Joy Crookes – “Feet Don’t Fail Me Now” – Essa nova voz do soul londrino – de ascendência asiática e irlandesa – recorre a uma sonoridade Motown na faixa de lançamento de seu primeiro álbum, apropriadamente batizado de JC1

Lorde – “Solar Power” – O fenômeno neo-zelandês volta à carga com um hino ao verão que tem algo de “Freedom”, de George Michael. É seu primeiro single desde 2017. 

Clairo – “Blouse” – Quando escutei essa nova música de Claire Cottrill, lembrei imediatamente de “Echo Park”, de Joseph Arthur. E o parentesco das duas canções se dá pelos vocais (dela e Lorde, em sua segunda aparição nesse playlist) delicadamente entrelaçados, pela instrumentação semelhante (aqui, violão e alguns instrumentos de cordas). Mas Claire traz um quê adicional de Laurel Canyon circa 1968, e as letras das duas músicas não poderiam ser mais distintas: quando Arthur fala de amor, Cottrill considera a possibilidade de confrontar alguém que olha seu corpo de maneira invasiva e indesejada. 

Acesse aqui e ouça a playlist.