Rock italiano do Måneskin conquista os Estados Unidos

Já ouviu falar de Måneskin? 

Em dinamarquês, a palavra quer dizer Luar – e ela foi escolhida para batizar uma atual sensação rock italiana, o quarteto formado por Damiano David (voz) ,Victoria De Angelis (a baixista com raízes na Dinamarca, daí o nome da banda), Ethan Torchio (bateria) e Thomas Raggi (guitarra), que nas últimas semanas tomou os Estados Unidos de assalto, com apresentações em TV em programas de enorme audiência (“The Tonight Show with Jimmy Fallon” e “The Ellen DeGeneres Show”), em palcos icônicos (o Bowery Ballroom, em Nova York, que recebeu no passado de Lou Reed a Lana Del Rey; e o Roxy, em Los Angeles, onde foram consagrados artistas de Bob Marley a Guns ’n’ Roses), e abrindo para os Rolling Stones em Las Vegas, numa parada recente da turnê No Filter. 

Ou seja, conquistaram os Estados Unidos, objetivo de toda banda de rock desde os Beatles, em 1964.

O pedigree da banda? Participações na versão italiana do programa X-Factor e na tradicional competição Eurovision (onde foram vistos por 180 milhões de pessoas, via TV, e onde brilharam, no passado, ABBA e Celine Dion, por exemplo) – , mais um saldo impressionante de 4.5 bilhões de execuções no Spotify, dos quais quase 30 milhões de streams foram no Brasil, segundo o jornal O Globo.

Isso após anos ralando, tocando literalmente nas ruas – e lapidando sua performance. 

E a música? Com um jeitão glam, um pézinho na new wave lá da década de 1980 (mesmo que eles não saibam, lembram de certa forma The Knack, que arrebatou o mundo com o chiclete de “My Sharona”), uma pitada de cafonice e um pique para canções de ritmo frenético, em seus três álbuns o Måneskin é uma usina de energia, embora o cacoete do frontman Damiano tornar sua voz rascante demais o tempo todo canse rápido. 

Mas é no palco que a banda atinge seu potencial máximo, adicionando a seu repertório próprio – como os grandes hits “MAMMAMIA” e “I Wanna Be Your Slave” –, covers de músicas dos Four Seasons e dos Stooges! 

Vai durar? Vai evoluir? Vai ter importância daqui a cinco, 10 anos? Ou será lembrado como um fenômeno fugaz, a “maior banda do mundo” da vez, graças ao Tik Tok? A ver. 

Enquanto isso, conheça os grandes sucessos do Måneskin e veja trecho de sua apresentação no Bowery Ballroom. E tire suas próprias conclusões.